Cegás adquire kits de Gás Natural Comprimido (GNC)

Sempre atenta à garantia de segurança, continuidade e qualidade do abastecimento, a Cegás acaba de adquirir cinco carretas com kits de Gás Natural Comprimido (GNC), com capacidade total de 160m³ a 220 bar. Os equipamentos garantem o fornecimento do gás a clientes não interligados à rede de distribuição ou com interrupção provisória de fornecimento de gás natural.

Os kits configuram-se como uma estação de regulagem, compressão e descompressão de gás natural, constituída por uma série de cilindros apropriados para o abastecimento de gás natural a alta pressão. Esses kits podem ser acoplados em veículos utilitários e transportados por empresa qualificada pela Agência Nacional de Petróleo – ANP.

O GNC é uma forma de distribuição de gás que envolve o suprimento através da interligação de cilindros de gás comprimido aos Conjunto de Regulagem e Medição (CRM) da Cegás. O combustível é processado e acondicionado para o transporte em ampolas ou cilindros à temperatura ambiente e a uma pressão que o mantenha em estado gasoso.

Cegás promove treinamento para Corpo de Bombeiros de Aracati

Integrantes do Corpo de Bombeiros de Aracati participaram de um treinamento realizado pela Cegás no último dia 03 de junho. O objetivo foi capacitar sobre o sistema de gás canalizado, suas especificidades e de que forma a unidade poderia atuar diante de uma eventual gerenciamento de risco.

O treinamento ocorreu nas  instalações onde está localizado o  Ponto de Transferência de Custódia  do gás natural em  Aracati. O município, que fica a 140 km de Fortaleza, foi o primeiro do Interior a ser atendido com uma rede de distribuição de gás natural.

Cegás inicia abastecimento de gás natural para climatização da FGF

A Companhia de Gás do Ceará (Cegás) amplia, neste ano, o uso diversificado do gás natural. Após a inauguração da primeira etapa da unidade de captação e tratamento do biogás produzido no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (http://migre.me/tHOLV), a Companhia iniciou outro importante negócio: a distribuição de gás natural para a climatização da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (FGF). Esse é o primeiro empreendimento no Estado a fazer uso da tecnologia Gas Heat Pump (GHP), proporcionando um custo operacional até 30% inferior ao similar elétrico.

Dentre as vantagens oferecidas pelo uso do gás natural estão a economia de espaço e a segurança, pois como o fornecimento é contínuo e por meio de tubulações, torna-se desnecessário armazenar combustível inflamável, o que, consequentemente, reduz riscos. Outra vantagem do uso do insumo está no fato de ser uma fonte de energia limpa, com baixa emissão de poluentes e sem perdas residuais.

Para o presidente da Cegás, Antônio Cambraia, esse é um passo importante na trajetória da Companhia, pois ajuda a propagar  as diversas formas de utilização do combustível. “O alto custo do sistema elétrico, o aumento das tarifas e o peso desse custo no bolso do consumidor são uma realidade latente. O usuário tem hoje, por meio do gás natural, uma solução energética mais econômica e confiável. Isso já é um grande diferencial. Além da climatização, temos a opção da iluminação”, pontua Cambraia.

O diretor de expansão da FGF, Adolfo Marinho, aderir ao gás natural converge para a visão de expansão tecnológica da instituição. “Nesse projeto, fizemos um investimento de US$ 2 milhões e sabemos que teremos o retorno esperado no prazo que projetamos no plano de viabilidade. Estamos muito felizes com o resultado, pois uma das nossas propostas é ter essa linha de gestão moderna e eficiente”, diz.

Inaugurada primeira etapa da unidade de captação e tratamento de biogás em Caucaia

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Gás do Ceará (Cegás), em parceria com a Prefeitura de Fortaleza e o Grupo Marquise, inaugurou, na manhã desta segunda-feira (11), a primeira etapa da unidade de captação e tratamento do biogás produzido no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (ASMOC), na Região Metropolitana de Fortaleza. “Me sinto feliz, estimulado e empolgado em ver esse empreendimento, pois essa é uma iniciativa que dá orgulho ao povo do Ceará. Tratar de saneamento é tratar da saúde pública do nosso Estado. E isso não é diferente quando falamos em tratar dos resíduos sólidos, pois temos de ter um olhar diferenciado, principalmente, quando sabemos do seu valor econômico, gerando renda e oportunidades para as pessoas”, destacou o governador Camilo Santana.

Considerado o segundo maior do País, o equipamento vai possibilitar a retirada do gás metano da superfície do Aterro, produzindo até 150.000 m³ de biometano por dia. O combustível renovável é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos depositados no Aterro, principal destinação de todo o resíduo sólido recolhido em Fortaleza. O gás é compatível com as especificações do gás natural, pode ser usado para abastecer veículos, indústrias, comércio e residências. Posteriormente, o gás produzido pela estação será distribuído por um gasoduto instalado pela Companhia de Gás do Ceará (Cegás) já em licitação, com o valor do investimento de R$ 22 milhões.

O biometano é um combustível renovável compatível com as especificações do gás natural, usado para abastecer veículos, indústrias, comércio e residências. O gás é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos depositados no Aterro, principal destinação de todo o resíduo sólido recolhido em Fortaleza.

Para a economia, o gás natural produzido pode ser usado como combustível para fornecimento de calor, como matéria-prima em vários setores: químicos, metalúrgico, plástico, cerâmico, farmacêutico, têxtil, na geração de eletricidade e projetos de cogeração. Segundo o presidente da Cegás, Antônio Cambraia, o gás fornecido trará ainda mais renda ao Estado. O projeto de implantação do gasoduto levará 18 meses, contados a partir da inauguração desta primeira etapa. Inicialmente, o gás sairá do aterro até a Cerbras, com quem a Cegás tem contrato para distribuição de 70 mil m³ por dia. No futuro, o gasoduto vai se interligar à rede de gás da Companhia. A partir daí, todos os seguimentos irão utiliza, também, o gás produzido no aterro. “Para que o gás seja injetado na rede de distribuição da Companhia é necessário a regulamentação por parte da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A Cegás vai receber o gás aqui com as mesmas características que ela distribui hoje para seus usuários”, esclareceu o presidente.

Além do projeto inovador,  outro ponto de destaque é a concepção do gasoduto. “Somos os únicos no Brasil a utilizar o material de Poliamida PAU12, que tem uma capacidade de resistência maior do que os outros materiais”, frisou Cambraia.

A Cegás possui 7.570 unidades consumidoras e atende os segmentos industrial, comercial, residencial, veicular, cogeração e autoprodução de energia elétrica, sendo o consumo industrial responsável por cerca de 40% do mercado e a oferta deste segmento é de 300 mil m³/dia.

Para o prefeito Roberto Cláudio, as novas ações advindas do novo equipamento trará um grande impacto no meio ambiente, gerando renda e economia. “Atualmente, com este novo equipamento de tratamento, o gás natural é liberado para a atmosfera 25 vezes mais puro do que era lançado, anteriormente, como metano puro. O gás produzido por esta plataforma pode ser utilizado pela indústria, transporte e residências, tendo um enorme potencial deter o uso econômico de combustíveis e poluindo ainda menos o nosso ar. Porém, o grande passo foi a assinatura de um convênio da Prefeitura de Fortaleza, Governo do Estado e a empresa Marquise para a montagem de uma indústria para a gaseificação, com financiamento do Banco do Nordeste e incetivos do Estado”, pontuou.

Estiveram presentes, os secretários Andre Facó (Infraestrutura), Artur Bruno (Meio Ambiente) e Inácio Arruda (Secitece); Antonio Cambraia, presidente da Cegás; José Carlos Pontes, presidente do Grupo Marquise; Paulo guerra, vice-prefeito de Caucaia; o deputado estadual Naumi Amorim; Marcondes Maia, o gerente de Governo da Regional da Caixa Econômica Federal; Silvio Nascimento, presidente da da Câmara Municipal de Caucaia, além de prefeitos, autoridades, secretários e vereadores da Região Metropolitana de Fortaleza.

Projetos de Lei

Em março, o Governo do Estado enviou quatro Projetos de Lei relacionados à Política Estadual de Resíduos Sólidos, à Política de Reúso de Água, à Política de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário e ao ICMS.

O Projeto de Lei propõe um modelo de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, contemplando a regionalização e o consorciamento dos municípios, visando à otimização dos investimentos, à mitigação dos impactos da disposição inadequada dos Resíduos Sólidos no meio ambiente e à promoção da inclusão socioeconômica dos catadores de materiais recicláveis; a redução de ICMS sobre a circulação de produtos decorrentes de processo de reciclagem, reutilização ou remanufatura; criação do Sistema de Informações em Saneamento do Estado do Ceará (SISANCE); conformidade dos planos de Resíduos Sólidos com o plano de saneamento básico do respectivo município.

11.04.2016

Foto: Marcos Studart/Carlos Gibaja

Cegás e vinculadas da Seinfra participam de eventos de engenharia

A Companhia de Gás do Ceará (CEGÁS), por meio da Secretaria da Infraestrutura – Seinfra, participa, durante esta semana, de dois eventos nacionais para o setor da engenharia e da construção civil no Ceará.

O primeiro evento é  a 72ª Semana Oficial de Engenharia e da Agronomia, evento anual do sistema CONFEA/CREA. Com o tema  “Sustentabilidade: água, energia e inovação tecnológica”, a SOEA deverá reunir cerca de 4 mil participantes para discutir e buscar soluções tecnológicas para questões levantadas no encontro.  O encontro, que vai até hoje (18), reúne engenheiros, agrônomos, meteorologistas, geólogos, geógrafos, técnicos e tecnólogos para debater temas diretamente ligados ao desenvolvimento e à infraestrutura brasileira.

A CEGÁS e as outras vinculadas da Seinfra – Cearáportos, DAE e DER – participam da quarta edição da ExpoConstruir – Feira de Materiais e Sistemas Construtivos. De destaque nacional, a Feira possibilita um ambiente favorável ao conhecimento e à divulgação das principais novidades relacionadas à cadeia construtiva brasileira, acesso à tecnologias que possibilitam o desenvolvimento sustentável e aproximação do mercado consumidor ao de produção. A visitação de hoje vai das 15h às 22h, e no dia 19, das 14h às 20h.

Gás natural: Cegás concluiu 80% da nova linha de distribuição

A Companhia de Gás do Ceará (Cegás) está implantando uma nova linha tronco para transporte de gás natural entre Fortaleza e o município de Aquiraz, de modo a atender a crescente demanda de condomínios e indústrias que se instalam daquela área ao leste da Capital. O gasoduto subterrâneo terá 24,9 km de extensão atravessando, além de Fortaleza, os municípios de Aquiraz e Eusébio. O equipamento está 80% concluído e deverá ficar pronto ainda em junho próximo. O investimento é de R$ 19,5 milhões.

O gasoduto está utilizando tubulação de 10 polegadas de diâmetro, feitas de aço-carbono, podendo transportar até 500 mil metros cúbicos de Gás natural por dia. Em Fortaleza a Linha passa pelos bairros de Messejana, Cambeba, Cidades dos Funcionários, Engenheiro Luciano Cavalcante, Guararapes, Cocó e Papicu em Fortaleza. A implantação está sendo executada pela Construtora Elevação Ltda.

Edgard Bastos, gerente comercial da Cegás, explica que o equipamento dará maior segurança operacional ao sistema ao atingir a linha tronco já existente – que já possui mais de trinta anos de implantação –  partindo de um ponto de entrega da Petrobras no Mucuripe até o Distrito Industrial em Maracanaú. A nova linha beneficia ainda o Pólo Industrial Tecnológico da Saúde (PITS), em implantação no município de Eusébio, bem como os diversos condomínios implantados e projetados para aquela região.

Cerca de 121 unidades industriais utilizam o gás natural disponibilizado pela Cegás em Fortaleza e na Região Metropolitana. A oferta para este segmento está hoje em torno de 300 mil m³/dia. Na indústria, o gás natural pode ser usado como combustível para fornecimento de calor, como matéria-prima em vários setores: químicos, metalúrgico, plástico, cerâmico, farmacêutico, têxtil, na geração de eletricidade e projetos de co-geração. Seu uso na indústria proporciona benefícios significativos para o meio ambiente, além de diminuir o custo operacional com manutenção de  máquinas, transporte e armazenamento de combustível. O gás natural também provoca a otimização do uso de matérias-primas e consequente melhora nos processos de produção; aumenta a segurança, a eficiência dos equipamentos e a qualidade do produto final.

 

Saiba mais:

-O trajeto da nova Linha Tronco: Parte do Ponto de entrega da Petrobras no km 23 da rodovia BR-116, no município de Aquiraz, seguindo no sentido norte até o anel viário de Fortaleza no cruzamento com a CE-060, subindo para o norte e percorrendo toda a avenida Washington Soares (CE-040), passando pelos bairros Messejana, Cambeba, Cidade dos Funcionários, Luciano Cavalcante, Guararapes e Cocó indo se interligar com a antiga linha tronco no bairro do Papicu.

-Em 2014, a Cegás, órgãos vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado -Seinfra e formada pelo Governo do Estado, Gaspetro e recentemente pela Mitsui Gás do Brasil, distribuiu um total de 698,2 milhões de m³ de gás natural, sendo que, os segmentos residencial, de cogeração e comercial apresentaram variações positivas em relação ao ano de 2013, respectivamente nos montantes de 33,73%, 23,65% e 17,79%.

A Companhia de Gás do Ceará (Cegás) está implantando uma nova linha tronco para transporte de gás natural entre Fortaleza e o município de Aquiraz, de modo a atender a crescente demanda de condomínios e indústrias que se instalam daquela área ao leste da Capital. O gasoduto subterrâneo terá 24,9 km de extensão atravessando, além de Fortaleza, os municípios de Aquiraz e Eusébio. O equipamento está 80% concluído e deverá ficar pronto ainda em junho próximo. O investimento é de R$ 19,5 milhões. O gasoduto está utilizando tubulação de 10 polegadas de diâmetro, feitas de aço-carbono, podendo transportar até 500 mil metros cúbicos de Gás natural por dia. Em Fortaleza a Linha passa pelos bairros de Messejana, Cambeba, Cidades dos Funcionários, Engenheiro Luciano Cavalcante, Guararapes, Cocó e Papicu em Fortaleza. A implantação está sendo executada pela Construtora Elevação Ltda. Edgard Bastos, gerente comercial da Cegás, explica que o equipamento dará maior segurança operacional ao sistema ao atingir a linha tronco já existente – que já possui mais de trinta anos de implantação – partindo de um ponto de entrega da Petrobras no Mucuripe até o Distrito Industrial em Maracanaú. A nova linha beneficia ainda o Pólo Industrial Tecnológico da Saúde (PITS), em implantação no município de Eusébio, bem como os diversos condomínios implantados e projetados para aquela região. Cerca de 121 unidades industriais utilizam o gás natural disponibilizado pela Cegás em Fortaleza e na Região Metropolitana. A oferta para este segmento está hoje em torno de 300 mil m³/dia. Na indústria, o gás natural pode ser usado como combustível para fornecimento de calor, como matéria-prima em vários setores: químicos, metalúrgico, plástico, cerâmico, farmacêutico, têxtil, na geração de eletricidade e projetos de co-geração. Seu uso na indústria proporciona benefícios significativos para o meio ambiente, além de diminuir o custo operacional com manutenção de máquinas, transporte e armazenamento de combustível. O gás natural também provoca a otimização do uso de matérias-primas e consequente melhora nos processos de produção; aumenta a segurança, a eficiência dos equipamentos e a qualidade do produto final. Saiba mais: -O trajeto da nova Linha Tronco: Parte do Ponto de entrega da Petrobras no km 23 da rodovia BR-116, no município de Aquiraz, seguindo no sentido norte até o anel viário de Fortaleza no cruzamento com a CE-060, subindo para o norte e percorrendo toda a avenida Washington Soares (CE-040), passando pelos bairros Messejana, Cambeba, Cidade dos Funcionários, Luciano Cavalcante, Guararapes e Cocó indo se interligar com a antiga linha tronco no bairro do Papicu. -Em 2014, a Cegás, órgãos vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado -Seinfra e formada pelo Governo do Estado, Gaspetro e recentemente pela Mitsui Gás do Brasil, distribuiu um total de 698,2 milhões de m³ de gás natural, sendo que, os segmentos residencial, de cogeração e comercial apresentaram variações positivas em relação ao ano de 2013, respectivamente nos montantes de 33,73%, 23,65% e 17,79%.

A Companhia de Gás do Ceará (CEGÁS), concessionária estadual de distribuição de gás natural canalizado no Estado, mudou sua composição acionária. O Grupo Vicunha, que junto com o Governo do Estado, representado pela Secretaria da Infraestrutura do Estado-SEINFRA, e a Petrobras Gás S.A – Gaspetro, formavam a empresa, repassou, ao final do ano passado, a sua parte na CEGÁS para o grupo japonês Mitsui Gás e Energia do Brasil (MGEB).A CEGÁS encerrou o ano de 2014 com um total de 6.319 usuários, com um acréscimo de 1.236, correspondendo a 24% a mais do que em 2013. Deve-se isto à nova política de captação de usuários, especialmente nos segmentos residencial e comercial. Dentre os usuários adicionados à carteira destacam-se o Shopping Rio Mar, Shopping Parangaba e o North Shopping Joquei, além da indústria Metal Mecânica Maia e o Edifício Cidades com 312 unidades habitacionais.

A Mitsui Gás e Energia do Brasil (MGEB) é uma holding 100% controlada pela Mitsui & Co. Ltd.(Japão), que possui participação societária em sete outras companhias de distribuição de gás natural no Brasil: Algás, Bahiagás, Compagás, Copergás, Pbgás, SCGás e Sergás.

Em 2014, a CEGÁS distribuiu um total de 698,2 milhões de m³ de gás natural. Sendo que, os segmentos residencial, de cogeração e comercial apresentaram variações positivas em relação ao ano de 2013, respectivamente nos montantes de 33,73%, 23,65% e 17,79% e os segmentos automotivo, industrial e térmico tiveram uma pequena redução da ordem de 1,34%, 0,40% e 3,35%.

Alinhada às estratégias de desenvolvimento sustentável e preservação do meio ambiente, a Companhia firmou contrato de aquisição de 70.000m³/dia de Gás Natural Renovável – GNR, também denominado biometano, que será gerado a partir da purificação do biogás extraído do Aterro Sanitário Metropolitano Oeste-ASMOC, situado no Município de Caucaia-CE. Este novo energético tem como vantagem o aproveitamento do lixo, a redução significativa da quantidade emitida para a natureza de dióxido de carbono (CO2) e de metano (CH4), gases intensificadores do efeito estufa.

André Facó assume a Seinfra

O engenheiro civil André Macêdo Facó assumiu nesta sexta-feira (2), o cargo de secretário da Infraestrutura do Estado, em solenidade às 9 horas no auditório da Seinfra, no Centro Administrativo do Governo do Estado. O evento reuniu funcionários, coordenadores, dirigentes de órgãos vinculados, familiares, autoridades e imprensa. Após assinatura do termo de transmissão de cargo, o ex-secretário, Adail de Carvalho Fontenele, destacou os principais trabalhos desenvolvidos pela Secretaria nos oito anos e os projetos que serão tocados. Em sua primeira fala como titular da Seinfra, André Facó disse reconhecer que terá pela frente grandes desafios mas que atuará sempre voltado ao atendimento às necessidades da população e no desenvolvimento do Estado.

 

Ao lado do pai, o ex-prefeito de Beberibe, Orlando Facó, da esposa, filhos, amigos e diretores da Cagece, órgão no qual esteve na presidência desde fevereiro 2013; André Facó se apresentou aos servidores da Seinfra afirmando que é necessário muito trabalho no sentido de atender às principais demandas da sociedade, mas que com otimismo e foco esse serviço deverá ser realizando a contento. “A Seinfra é um órgão que trabalha com um amplo espectro de serviços aos cearenses e com todo um trabalho de planejamento e equipe vamos saber cumprir nossa missão com eficiência necessária”, reforçou o novo Secretário. Para ele, desafios como a implantação de grandes obras de infraestrutura hora implantados pelo Governo do Estado mediante a Seinfra continuarão a ser tocados com a responsabilidade que merecem.

Adail Fontenele se despediu dos servidores apresentando ao novo titular da pasta os principais projetos realizados pela Secretaria, dentre eles, a finalização e operação da Linha Sul do metrô, o início das obras da Linha Leste – o maior investimento em uma obra já realizado pelo Estado -, e o projeto de transformação da Linha Oeste – já remodelada – em metrô. Também destacou os grandes investimento feitos na expansão do Porto do Pecém, o que resultou na expressiva posição que ocupa atualmente entre os portos nacionais. Por fim, agradeceu a dedicação dos servidores da Seinfra e vinculadas, nesses últimos oito anos.

 

Perfil

André Macêdo Facó é graduado e mestre em engenharia pela Universidade Federal do Ceará, possui MBA em gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Começou a vida profissional na iniciativa privada, onde executou projetos de sistemas de escoamento sanitário, abastecimento d’água e tratamento de esgotos de diversos municípios cearenses.

A partir de 2004 também se dedicou ao magistério superior como professor nas Universidades Federal do Ceará, Centro Universitário do Maranhão e Unifor. Foi também vice-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Saneamento.  Funcionário da Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece desde 2004, foi supervisor de desenvolvimento operacional, gerente de unidade de negócios e diretor de operações, cargo que ocupou até 2013 assumindo a partir daquele ano como diretor-presidente da companhia e a vice-presidência do conselho de administração.

CEGÁS fornece gás natural para Shoppings Centers

Três grandes Shoppings Centers de Fortaleza estão sendo abastecidos com gás natural fornecido pela Companhia de Gás do Ceará – CEGÁS. São eles: North Shopping Jóquei, Shopping Parangaba e Shopping Riomar, inaugurado recentemente. O fornecimento de gás natural canalizado nestes centros comerciais, atende lojas como bares, pastelarias e restaurantes dos mais variados tipos – churrascaria, fast food, self service, de comida oriental, massas e grelhados. 
Dentre as vantagens oferecidas pelo uso do gás natural estão a economia de espaço e a segurança, pois como o fornecimento é contínuo e por meio de tubulações, torna-se desnecessário armazenar combustível inflamável, o que, consequentemente, reduz riscos. Outra vantagem do uso do insumo está no fato de ser uma fonte de energia limpa, com baixa emissão de poluentes e sem perdas residuais. A Cegás é uma sociedade de economia mista vinculada à Secretaria da Infraestrutura do Estado – Seinfra. 

Conforme informou o engenheiro Edgard Bastos, gerente comercial da Companhia, tem sido cada vez maior a aceitação do uso do gás natural também em residências, especialmente reunidas em condomínios. Atualmente 5.855 apartamentos, distribuídos pelos bairros Meireles, Praia de Iracema, Mucuripe, Aldeota, Guararapes, Varjota, Fátima e Cocó utilizam o gás natural disponibilizado pela Companhia. Em residências o gás natural pode ser utilizado de diversas formas como aquecimento de água, sauna, climatização de ambiente, fornos, fogões, churrasqueiras e secadoras de roupas.

121 unidades industriais atendidas

Um total de 121 unidades industriais utilizam o gás natural disponibilizado pela Cegás em Fortaleza e na Região Metropolitana. A oferta para este segmento está hoje em 300 mil m³/dia. Na indústria, o gás natural pode ser usado como combustível para fornecimento de calor, como matéria-prima em vários setores: químicos, metalúrgico, plástico, cerâmico, farmacêutico, têxtil, na geração de eletricidade e projetos de co-geração. Seu uso na indústria proporciona benefícios significativos para o meio ambiente, além de diminuir o custo operacional com manutenção de máquinas, transporte e armazenamento de combustível. O gás natural também provoca a otimização do uso de matérias-primas e consequente melhora nos processos de produção; aumenta a segurança, a eficiência dos equipamentos e a qualidade do produto final.

A CEGÁS está construindo dois grandes gasodutos importantes para o desenvolvimento econômico do Estado. O primeiro, com 28 Km de extensão, interliga o Ponto de entrega de Aquiraz à rede de dutos da Companhia, na altura do Mucuripe, denominado Linha Tronco 2 e o segundo com 23 km de extensão, gasoduto estruturante do Complexo Industrial e Portuário do Pecém-CIPP, partindo da Siderúrgica Sulamericana – Silat, no Município de Caucaia, até o Ponto de Entrega do Pecém.
O segmento comercial também tem registrado grande aceitação do uso do gás natural para suas atividades, tendo em vista a economia obtida devido ao fator custo/benefício e a praticidade no uso do insumo. A Cegás distribui atualmente para 184 clientes desse segmento com destaque para hospitais, hotéis, motéis, restaurantes, pizzarias, entre outros. O setor já consome 6.512 m³ de gás por dia. 

CEGÁS
A Companhia de Gás do Ceará – CEGÁS (www.cegas.com.br) é a concessionária estadual de distribuição de gás natural canalizado no Estado do Ceará. Foi instituída pela Lei nº 12.010 de 05.10.92 tendo por objetivo a produção, aquisição, armazenamento, distribuição, comercialização de Gás Combustível e a prestação de serviços correlatos, os critérios econômicos de viabilização dos investimentos, o desenvolvimento econômico e social, os avanços técnicos e a integração do gás combustível à matriz energética do Estado do Ceará. Seu efetivo funcionamento ocorreu no início de 1994 com a assinatura do contrato de concessão com o Governo do Estado, para a exploração industrial, comercial, institucional dos serviços de gás canalizado no Estado do Ceará. Sua composição acionária é formada pelo Governo do Estado, Petrobras e Grupo Vicunha.