lai

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Gás Natural Veicular - FAQ PDF 
Qua, 13 de Setembro de 2017 00:00

 

O que é GNV?

 

GNV é a sigla de Gás Natural Veicular, ou seja, é o gás natural utilizado em veículos automotores. É o mesmo gás canalizado utilizado em residências , comércio e indústria. Nos veículos ele é armazenado em cilindros sob alta pressão (200 bar ou 200 kgf/cm²) e pode ser utilizado como combustível alternativo em qualquer veículo movido a gasolina ou álcool , com carburador ou sistema de injeção eletrônica.

O GNV (Gás Natural Veicular) é diferente do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) em vários aspectos, a começar pela sua composição. O GNV é composto basicamente por metano, enquanto o GLP por butano. O GNV é normalmente armazenado sob alta pressão na forma gasosa; já o GLP (também conhecido como gás de botijão ou de cozinha) é armazenado na forma líquida e sob pressões muito inferiores. Isso tem impacto grande na maior segurança proporcionada na utilização do GNV. Além disso, o uso do GLP é proibido para fins automotivos.

 

Existe perigo de explosão com o uso do Gás Natural Veicular?

 

Não existe perigo de explosão, pois, além de ser mais leve que o ar, o sistema (Armazenagem e Compressão) é dotado de válvulas de segurança que se fecham caso haja algum rompimento na tubulação, além de possuir um sistema de exaustão caso ocorra algum vazamento. O Gás Natural Veicular é mais seguro do que qualquer combustível líquido. Outro fator de segurança na utilização do GNV é que, no momento do abastecimento do veículo no Posto, o mesmo é feito sem que haja contato com o ar, evitando assim qualquer possibilidade de combustão. Os cilindros de armazenamento de GNV são dimensionados para suportar a alta pressão na qual o gás é comprimido (200 bar - pressão ideal para abastecer os veículos), e ainda situações eventuais como colisões, incêndios e etc. Os raríssimos acidentes registrados ocorreram, no momento do abastecimento do veículo e, principalmente por uso de equipamentos inadequados (KIT de conversão instalado em oficinas não homologadas pelo INMETRO, botijão de GLP - que não suporta a pressão do GNV - ao invés de cilindro). O conceito de segurança desse combustível já é reconhecido em todos os países do mundo onde ele é largamente utilizado. Nos EUA, um país que prima pela segurança, o GNV é utilizado até mesmo em ônibus escolares; em Nova York, por exemplo, é obrigatório.

 

Como abastecer um veículo movido a Gás Natural?

 

O abastecimento é tão simples quanto o álcool ou a gasolina, e é feito através de uma multi-válvula com dispositivo de abastecimento, geralmente instalada próximo ao regulador de pressão.

 

Quantos países já possuem Gás Natural Veicular?

 

O Gás Natural Veicular é largamente utilizado em aproximadamente 50 países. Os principais são - Itália, Rússia, Argentina, Brasil, Estados Unidos, Canadá, Áustria e demais países da Comunidade Econômica Européia.

 

Qual a autonomia de um veículo movido a Gás Natural?

 

A autonomia é determinada pelo tamanho do cilindro (compartimento onde é armazenado o gás dentro do automóvel). Com um cilindro de 16m³ (dezesseis metros cúbicos) o veículo pode rodar aproximadamente 200 km. Vale lembrar que ao converter um veículo para GNV, este não fica impedido de usar o combustível líquido, ou seja, o sistema é bi-combustível.

 

A manutenção de um veículo movido a Gás Natural é igual à de um veículo movido a álcool ou a gasolina?

 

Sim, a manutenção é basicamente a mesma ou até mais simples, já que o GNV aumenta a vida útil do motor através de uma queima mais uniforme nos cilindros dos motores.

 

Quais são as vantagens para o frotista em converter os veículos para Gás Natural?

 

A principal vantagem para o Frotista em converter seus veículos está na economia obtida por quilômetro rodado, que é em torno de 50 a 60 % (sessenta por cento) em relação ao álcool e à gasolina.

 

Como é feita a distribuição do Gás Natural Veicular para os postos de abastecimento?

 

Após sua extração, o Gás Natural é enviado por gasodutos para as Unidades de Processamento de Gás Natural (UPGN), obtendo-se um gás seco e extremamente leve em relação ao ar atmosférico, de extraordinária qualidade como energético. Das UPGNs, são transportados por gasodutos e/ou rede de gás das Cias. Distribuidoras de Gás até os Postos. Embora exista tecnologia para o transporte por outros meios, como Caminhões feixes e etc., devido aos custos elevados de compressão e transporte, a diretriz básica ainda é promover sua utilização nas áreas mais densas e próximas aos gasodutos.

 

O gás pode ser usado em veículos pesados?

 

Sim, pode ser usado em veículos pesados, com várias vantagens, como: - aumento da vida útil do motor menor carbonização do motor - maior intervalo nas trocas de óleos lubrificantes - maior intervalo nas trocas dos filtros - maior intervalo nas trocas de tubos de escapamento.

 

Como o Gás Natural é usado no veículo?

 

O Gás Natural Veicular é comprimido e armazenado em cilindros especiais de aço, que são adaptados ao porta-malas do carro. Através de um sistema de tubulações e válvulas especiais este gás é injetado e misturado ao ar aspirado pelo motor, proporcionando uma queima limpa e eficiente de mistura.

 

Gás Natural pode ser usado em qualquer tipo de motor?

 

O Gás Natural Veicular pode ser usado com a máxima segurança e desempenho em todos os tipos de motores a álcool ou a gasolina, com a simples instalação de um kit de conversão para gás.

 

Onde fazer a conversão do veículo?

 

Após feita a opção pela tecnologia de conversão mais adequada a suas condições operacionais, o usuário deverá procurar "uma oficina devidamente credenciada pelo INMETRO para a efetiva instalação do kit". Uma vez concluída a montagem, o veículo receberá um "Certificado de Regularidade Veicular - CRV", atestando que os critérios adotados pela RTQ 33 do INMETRO, e a Norma 11353 da ABNT para veículos a gás natural estão atendidas na conversão. De posse deste certificado e do documento original do carro, o usuário deve comparecer ao Departamento de Trânsito local, de maneira a oficializar a conversão do seu veículo.

 

Para ver as oficinas convertedoras autorizadas pelo INMETRO. Clique Aqui .

 

Quando da revenda do veículo, o proprietário pode retirar o kit de conversão?

 

Sim. Caso o proprietário queira trocar o veículo que foi convertido para o gás natural, o kit poderá ser facilmente transferido para o novo carro , bastando apenas pequenas modificações. Neste caso, será necessário apenas um novo certificado de homologação, uma vez que o anterior era específico para o primeiro veículo. De posse deste, será preciso uma nova oficialização, conforme descrito anteriormente.

 

O ICMS sobre o Gás Natural Veicular – como é pago?

 

O Gás Natural Veicular – GNV é mercadoria sujeita à Substituição Tributária, isto é, o Imposto (ICMS) é retido na fonte, significa que o imposto já foi pago antecipadamente. O Posto Revendedor não tem que recolher mais ICMS.

 

Os automóveis movidos a Gás Natural causam menos danos ao meio ambiente?

 

Sim, a queima do gás natural é muito mais completa do que a da gasolina, álcool ou diesel. Por isso, os veículos que a utilizam emitem menos poluentes, tais como óxidos nitrosos (NOX), dióxido de Carbono ( CO2) e principalmente monóxido de carbono (CO). Assim, o gás natural é uma grande opção de combustível nos grandes centros urbanos, ajudando no controle dos níveis de poluição e melhorando a qualidade de vida das pessoas.

 

Qual o tempo gasto para na conversão de um veículo para Gás Natural?

 

De 3 a 6 horas.

 

Onde se pode encontrar a lista de postos de GNV?

 

A lista de postos pode ser consultada neste site. Em breve outras regiões contarão com postos de abastecimentos de Gás Natural Veicular. Clique Aqui

 

Após a instalação do kit de conversão, existe alteração no funcionamento do meu carro?

 

A instalação de equipamentos para uso do Gás Natural em veículos altera apenas o sistema de alimentação de combustível. Em carros carburados as alterações no funcionamento são mínimas enquanto que em carros equipados com sistema de injeção eletrônica as alterações passam a ser pouco mais perceptíveis. Ocorre que nestes veículos a alimentação deixa de ocorrer através da injeção de combustível pelos bicos injetores no coletor e passa a ocorrer por sistema de aspiração, através de peça denominada "corpo de borboleta". Para instalação de tais equipamentos não há necessidade de proceder grandes modificações na originalidade do veículo.

 

Quais equipamentos eletrônicos são necessários para funcionar o sistema de injeção eletrônica?

 

Quanto ao sistema de injeção eletrônica, para preservação e continuidade da utilização deste, devem ser instalados todos os equipamentos eletrônicos necessários para tanto. Tais equipamentos consistem basicamente em emulador de bicos injetores (que procede o corte de alimentação dos bicos), emulador de sonda lambda (que recebe as informações da sonda e adapta as mesmas para funcionamento com GNV) e variador de avanço (peça que equaliza o funcionamento do sistema de ignição com as características do novo combustível). Assim, pode-se afirmar que a "inteligência eletrônica" do veículo não é perdida quando da utilização do GNV como combustível alternativo.

 

Existe alguma dificuldade na partida do motor a frio nos carros movidos a GNV?

 

A partida de um carro movido à GNV ocorre na gasolina. Com o aumento da rotação do motor ou com o passar de alguns segundos, dependendo do sistema, o funcionamento passa automaticamente para o GNV. Portanto, a ignição inicial do veículo ocorre na gasolina. Algumas chaves têm dispositivo que permite a ignição inicial utilizando GNV. Entretanto, essa possibilidade deve ser utilizada apenas em caso de emergência, isto é, quando não houver gasolina no tanque. O GNV é combustível de bom funcionamento em qualquer temperatura do motor.

 

Ao fazer a alteração para o GNV como fica a garantia de fábrica do veículo?

 

Quanto à garantia das montadoras, a regra vale para todos: qualquer alteração feita na parte elétrica ou mecânica do veículo implica em perda da garantia. Isto é, instalado um sistema de alarme, sistema de turbo, sistema de som ou sistema para uso do GNV, a garantia de fábrica é perdida.

Hoje , porém , todas as montadoras de veículos já estão começando a ofertar veículos movidos a GNV com garantia de fábrica, dado a grande importância que esse combustível representa.

 

Existe controle na qualidade da instalação e dos equipamentos utilizados para a adaptação?

 

Há normas que atualmente regulamentam os equipamentos e as oficinas instaladoras. As oficinas devem obrigatoriamente homologar seus equipamentos e instalações perante o INMETRO. Uma boa instalação isenta o consumidor de riscos de acidentes e uma boa oficina instrui o consumidor sobre quais os cuidados no abastecimento e cuidados necessários com os equipamentos.

 

Que vantagens oferece o Gás Natural Veicular?

 

O GNV custa aproximadamente 60% menos que a gasolina e 20% menos que o álcool, em termos de custo direto. Só que o usuário economiza muito mais pois a autonomia de um Nm³ de GNV é superior à de um litro de combustível líquido. Além de reduzir as emissões de poluentes, o gás natural é seco, não provocando resíduos de carbono nas partes internas do motor o que, de um lado, aumenta a vida útil do motor e o intervalo de troca de óleo e, do outro, minimizando significativamente os custos de manutenção . O Brasil possui reservas de gás natural, além de ter gasodutos que permitem transportar gás natural de países como Bolívia e Argentina . Todas as vantagens do uso do GNV estão à disposição do usuário, sem que o mesmo perca a possibilidade de utilizar o combustível original pois um comando instalado no painel do veículo permite a troca entre combustíveis.

 

O veículo pode usar dois combustíveis?

 

Sim. O kit GNV é um sistema bi-combustível que permite o veículo utilizar, alternadamente, o combustível original (gasolina ou álcool) ou o Gás Natural Veicular. Na realidade, pode-se alternar entre os combustíveis até mesmo com o veículo em movimento.

 

Há diminuição do rendimento do motor?

 

Quase não há, pois o maior poder calorífico do gás natural na ordem de 15% (1Nm³ = 1,15 litros de gasolina) assegura um bom rendimento (performance) do motor.

 

Quanto custa a conversão típica de um veículo?

 

A conversão típica oscila entre R$ 2.500,00 e R$ 3.500,00 podendo variar de acordo com a configuração e a capacidade de armazenamento desejada pelo usuário.

 

O GNV é um combustível mais limpo que a gasolina?

 

Sim. O gás natural é a alternativa mais viável para a solução dos problemas ambientais associados a veículos automotores. A queima do gás natural é muito mais completa que a da gasolina, álcool ou diesel. Por isso, os veículos que utilizam o GNV emitem menos poluentes como óxidos nitrosos, dióxido de Carbono (CO²) e principalmente monóxido de carbono (CO) , tornado-se uma grande opção de combustível nos grandes centros urbanos, ajudando no controle dos níveis de poluição e melhorando a qualidade de vida.

 

Qual a documentação necessária para o veículo convertido ao GNV?

 

Ao converter o veículo, o usuário recebe um CSV (Certificado de Segurança Veicular). Com este certificado, o usuário tem o prazo de 30 dias (estipulado pelo DETRAN) para regularizar a documentação do veículo, que passa a ser considerado bi-combustível.

Vale lembrar que o veículo convertido cuja documentação não se encontra regularizada, está sujeito a multas e apreensão pelo DETRAN.

 

Existe algum plano de expansão da cobertura de postos de abastecimento de GNV?

 

Embora já possamos considerar que a região metropolitana de Fortaleza , incluindo-se ainda os municípios de Horizonte e Pacatuba , já conta com uma razoável rede de distribuição de GNV , dentro de , no máximo, seis meses contaremos com postos em Aracati e Caucaia. Nos próximos doze meses poderemos contar também com postos Limoeiro do Norte e Sobral. Como se observa, a CEGÁS continua acreditando e investindo na abertura de mais postos em diversas regiões, dentro de sua área de concessão.

 

 

Serviços

Agenda - Setembro 2018

Do Se Te Qu Qu Se Sa
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6

Companhia de Gás do Estado do Ceará - Av. Washington Soares, 6475, Bairro José de Alencar; CEP. 60.830-005; Fortaleza-CE Brasil. Ver visualização no mapa

Fone: (85) 3266.6900, Call Center:0800 2800.069

Horário de Atendimento 8:00 às 12:00 e 13h às 17:00

© 2018 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados.