lai

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

Página Inicial Noticias Lista de notícias Programa Cegás de Responsabilidade Social é apresentado na Federação das Indústrias do Ceará
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Programa Cegás de Responsabilidade Social é apresentado na Federação das Indústrias do Ceará PDF 
Ter, 28 de Novembro de 2017 00:00

Seminário reuniu empresários, contadores, profissionais de marketing e recurso humanos

 

 

O assessor de comunicação e marketing da Cegás, Paulo Mota, apresentou o PROGRAMA CEGÁS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL hoje, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), no evento "Incentivos fiscais - Estado e empresas investindo no desenvolvimento social e cultural do Ceará".

 

 

O evento é organizado numa parceria entre FIEC, Fecomércio e Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura. Durante o seminário, o Conselho de Responsabilidade Social da FIEC, em parceria com a Fundação Beto Studart, lançou a cartilha “Incentivos Fiscais – Agregue valor à sua empesa e contribua com o desenvolvimento social”, formulada para sensibilizar e conscientizar o empresariado da importância da destinação fiscal para o Ceará, movimentando a economia local, gerando emprego e renda e, principalmente, diminuindo problemas sociais e potencializando o desenvolvimento da economia criativa.

 

 

Na cartilha, há informações gerais sobre incentivos fiscais, responsabilidade social, capacidade contributiva da empresa, leis federais de incentivo e Lei do Mecenato Estadual, além de detalhes do Ato Normativo CEDIN 01/2016.

 

 

O seminário foi aberto ontem pelo governador do Ceará, Camilo Santana, e pelo presidente da FIEC, Beto Studart. Camilo Santana falou da necessidade de sensibilizar empresários para destinar parte dos impostos devidos à cultura, esporte, saúde e educação. “Precisamos estimular o setor econômico a destinarem recursos a projetos de educação, esporte e cultura para crianças, jovens. Estamos perdendo os jovens para as drogas. Investir em policiamento é necessário mas o problema só vai melhorar a longo prazo, com investimento nessas áreas. As pessoas precisam ser estimuladas a contribuir com a responsabilidade social, que é de todos nós”.

 

 

O presidente da FIEC, Beto Studart, afirmou que o futuro do Ceará passa por cultura, educação, esporte e que os empresários devem fazer sua parte. “Temos um manancial de oportunidades de contribuir para que o governo continue fazendo o ótimo trabalho que vem fazendo”, estimula o empresário. Segundo explicou o presidente, as empresas podem destinar até 9% do imposto de renda para projetos sociais e/ou culturais. Pessoas físicas podem contribuir com até 8%.

 

 

Ainda ontem, participaram do evento o secretário de Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba; secretário executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Alexandre Adolfo; e o superintendente regional da 3ª região fiscal da Receita Federal, João Batista Barros.

 

 

O assunto seguiu sendo debatido hoje (28/11), com aspecto mais técnico e participação de contadores, representantes de recursos humanos, marketing e responsabilidade social de empresas cearenses interessadas em ter esclarecimentos técnicos sobre incentivos fiscais. Dois painéis foram realizados, com os temas: Gestão Contábil e as deduções para os Incentivos Sociais e Culturais e Benefícios dos Incentivos Fiscais para as Empresas, com participação do economista Raimundo Padilha; do secretário executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Alexandre Adolfo; da contadora da S&C Contabilidade, Socorro Cândido; do gerente do Museu da Indústria, Luis Carlos Sabadia; da gerente de sustentabilidade do grupo Três Corações, Milene Pereira; da assessora de Comunicação da Cagece, Dalviane Pires; e do assessor de Comunicação e Marketing da Cégas, Paulo Mota.

 

 

Destinação de recursos de incentivos fiscais

 

 

No Brasil, existem mecanismos de incentivos fiscais dos quais pessoas jurídicas e físicas podem destinar parte dos seus impostos a projetos e fundos sociais. Na prática, o poder público abre mão de parte dos recursos que receberia para incentivar a execução de iniciativas em benefício da sociedade. Por meio dos incentivos fiscais, os governos estaduais e federal autorizam o repasse, através da dedução do ICMS, para cultura e, através do Imposto de Renda, para o esporte, a cultura, a saúde e os fundos da infância e do idoso. O Governo do Estado, por meio do Ato Normativo CEDIN 01/2016, obriga que empresas beneficiadas com o Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI) apliquem esses incentivos dentro do Estado do Ceará, sob pena de perda do benefício.

 

 

*colaborou a assessoria de comunicação da FIEC


 

 

 

 

 

Paulo Mota

Assessor de Comunicação e Marketing

E-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

Tel: 085 3266-6924

Cel: 085 98902.5661

 

Serviços

Agenda - Janeiro 2018

Do Se Te Qu Qu Se Sa
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3

Companhia de Gás do Estado do Ceará - Av. Washington Soares, 55, 11º andar Edifício Empresarial Iguatemi, Bairro Cocó CEP. 60.811-341 Fortaleza-CE Brasil. Ver visualização no mapa

Fone: (85) 3266.6900, Call Center:0800 2800.069

© 2008 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados.